Mercado oscilante

cana de açúcar
Ronaldo Lima Santana O mercado internacional de açúcar manteve em maio a oscilação de períodos anteriores em um intervalo de preços que variou de 11,22 cents/lb a 12,79 cents/lb. Apesar de o excedente mundial de açúcar continuar no radar dos grandes players do mercado, outros fatores exerceram influência nos preços, a exemplo do clima seco no Centro-Sul do Brasil, com tendência a reduzir a produtividade das lavouras e as atuais cotações do petróleo, proporcionando boa competitividade ao etanol frente à gasolina no âmbito doméstico e operando desestímulo à produção de açúcar. Além disso, a Índia sinalizou que pode formar estoques governamentais de açúcar para cortar o superávit do mercado e os fundos liquidaram suas posições vendidas, encerrando o mês ligeiramente comprados. O gráfico a seguir mostra o comportamento dos preços do açúcar demerara na Bolsa de Nova York, tomando como base o 1º vencimento. No caso do açúcar negociado no mercado doméstico (Estado de São Paulo) ao longo do mês, os preços apresentaram recuperação. O aumento das cotações no mercado externo e as sucessivas altas do dólar frente ao real proporcionaram suporte para os preços do açúcar no mercado interno. Além disso, em função da recente greve dos caminhoneiros, algumas unidades produtoras chegaram a interromper suas operações, acarretando restrição de oferta via aumento de preços. O gráfico acima apresenta os preços médios semanais negociados em São Paulo apurados pelos índices JOB Economia e Esalq. ■ Ronaldo Lima Santana é sócio-gerente da JOB Economia e Planejamento A JOB Economia há mais

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório