Leve mais, pague menos

Indicações de que a economia vai melhorar não tiram o brilho das promoções

Christine Pereira
Christine Pereira Na abertura da Apas Show 2017, maior feira do setor supermercadista nacional, realizada no início de maio em São Paulo, a Associação Paulista de Supermercados (Apas), promotora do evento, divulgou um estudo que aponta as tendências do consumidor brasileiro para o ano, partindo de dados coletados no exercício passado. Executado a quatro mãos, ou melhor, pelas consultorias Nielsen, Kantar Worldpanel, GfK e Ibope, o levantamento inédito no gênero partiu da constatação que, mesmo em ano de instabilidade econômica, o autosserviço brasileiro faturou 338 bilhões (2016), registrou um crescimento nominal de 7,1% em relação ao exercício anterior e movimentou 5,4% do PIB nacional. Apenas o Estado de São Paulo cravou avanço nominal de cerca de 10% no período, com faturamento na casa de R$ 102 bilhões. Um dos pontos altos da pesquisa foi a sinalização de que o início de uma recuperação no cenário econômico não altera a busca dos consumidores por promoções na hora da compra. “As oscilações da economia e o cenário um pouco mais positivo que se desenha para os próximos meses não tiraram das promoções a importância que elas ganharam junto aos consumidores nos últimos tempos”, frisa Christine Pereira, diretora comercial e de marketing da Kantar Worldpanel. Na entrevista a seguir, ela detalha o pente-fino da consultoria nos lares e as principais indicações captadas nesse trabalho. DR – Quais fatores determinam a seleção de um ponto de venda pelo consumidor? Christine – As ofertas especiais estão no topo da lista de fatores. Em seguida aparecem

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório