Embora cerca de 90% do consumo de pães no Brasil seja suprido pelo produto artesanal, em geral fornecido por padarias, a demanda do tipo industrializado apresenta um crescimento bastante intenso. Pelo radar da ABIMAPI/Euromonitor International, as vendas da categoria no país ocupam a sétima colocação no ranking global liderado pelos Estados Unidos, mesma posição conquistada na ala de bolos industrializados, em mercado no qual o Japão é o número um. Há cinco anos, com consumo na faixa de 2,08 quilos/habitante/ano, o segmento de pães industrializados do país produziu 408 mil toneladas (t), que representaram receita de R$ 2,92 bilhões, captam os registros da entidade. Já no ano passado, mostram os dados, o mercado  cresceu 19%, totalizando receita de R$ 3,8 bilhões, enquanto o compartimento de bolos industriais  faturou R$ 685 milhões, desempenho 14,2% superior ao de 2013. Em ambos os casos, o consumo per capita evoluiu em 2014, fixando-se em

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório