A vez do sódio

A Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias, Pães & Bolos Industrializados (Abimapi) e a Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação (Abia) formalizaram um novo acordo junto ao Ministério da Saúde (MS) para reduzir o teor de sódio em produtos como massas alimentícias e pães industrializados. Desta vez, as metas serão estipuladas anualmente e o prazo de duração do programa também foi estendido para cinco anos, informa Claudio Zanão, presidente executivo da Abimapi. Nos pães de forma, exemplifica ele, a ideia é atingir o teor máximo de 450mg de sódio a cada 100g em 2017, passando a 420mg em 2018 e 400mg em 2020. Zanão acordo assinado com o Ministério da Saúde para diminuição de sódio em pães e massas. Em 2011, a entidade já havia firmado um termo de compromisso para limitar a quantidade de sódio em biscoitos e demais produtos que representa, com resultados significativos. De acordo com o Instituto de Estudos em Saúde Coletiva, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), os índices de 2016 comparados aos de 2008/2009 indicam que o biscoito recheado apresentou queda de 34% no teor de sódio, o salgado de 16,6%, e o doce de 9,6%. Já no pão de forma e no cereal matinal, o teor caiu 2,8% e 6,1%, respectivamente, repassa Zanão. “É importante esclarecer que apesar da significativa participação do ingrediente nos alimentos processados, é no sal de mesa e dos condimentos à base de sal, que o consumo se destaca”,  explica Mariana Nacarato, consultora em nutrição

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório