Saúde sempre em primeiro lugar

Com exceção da diabetes ou da obesidade, consumo ou controle de açúcar deve obedecer ao bom senso

879
Amaury Couto, presidente da Lightsweet é muito mais fácil cortar calorias do que gastar.
Amaury Couto, presidente da Lightsweet é muito mais fácil cortar calorias do que gastar. Um pente-fino recente da Euromonitor International no varejo de confeitos saudáveis capta que, nos últimos cinco anos, as vendas da categoria, que inclui desde itens diet/light a produtos funcionais e especiais (para diabéticos ou consumo restrito de glúten/lactose), saltou de R$ 3,5 bilhões para R$ 5,2 bilhões. Segundo estimativa da consultoria, a demanda continua na ascendente, devendo bater em R$ 6,1 bilhões em 2020, registrando alta de 17,6%. Como previsto, o filão diet/light que foi pioneiro na oferta de itens hoje rotulados como saudáveis abocanha a maior fatia das vendas, saltando de R$ 2,2 bilhões para R$ 3,2 bilhões, entre 2010 e 2015. Já o reduto de confeitos funcionais, com destaque para linhas de candies (balas, pastilhas, gomas de mascar), avançou de R$ 1,2 bilhão para R$ 1,8 bilhão no mesmo período. Entre as novidades no

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório