Saúde no copo

Preferência por bebidas que fazem bem ao corpo sustenta a demanda de ingredientes

Soluções em Ingredientes para sucos e refrescos onda saudável mantém a demanda de insumos aquecida.
Soluções em Ingredientes para sucos e refrescos onda saudável mantém a demanda de insumos aquecida. Depois da ascensão paralela ao avanço da classe C, o setor de bebidas não alcoólicas mergulhou em um turbilhão de altos e baixos. Na cena atual, a expectativa é de queda geral em volume, porém, atentas às tendências e mudanças nos hábitos, as marcas reforçam apostas em sucos integrais e funcionais, filão ainda com perspectiva de expansão, com alta explosiva na demanda nos últimos dois anos. Categoria de maior crescimento no setor de sucos prontos para beber (SPB), os sucos integrais devem avançar 36,3% entre 2016 e 2018 no Brasil (ou 10,8% ao ano), chegando a 492 milhões de litros, estima a fabricante de linhas de envase e embalagens cartonadas Tetra Pak, em seu estudo global sobre consumo e tendências realizado anualmente. O ritmo do avanço, no entanto, é agora bem mais lento do que no triênio anterior, quando o consumo de suco integral em caixinhas no Brasil (incluindo água de coco) subiu em torno de 30% ao ano, saindo de 167 milhões de litros em 2012 para 361 milhões de litros em 2015, capta a pesquisa. Na avaliação da ala de ingredientes, elo anterior na cadeia de produção das categorias de sucos prontos e refrescos em pó, os consumidores estão mudando seus hábitos e buscam opções que ofereçam redução de açúcar, menor teor de sódio, apelo natural e valor agregado através da funcionalidade das fibras, vitaminas e minerais. “O mercado de bebidas fortificadas/funcionais no

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório