Proteína para beliscar

Apelo natural inspira novos hábitos e gera aposta em snacks de carne

Passos, da Bemis Salamitos abriu mercado para snacks protéicos.
Passos, da Bemis Salamitos abriu mercado para snacks protéicos. Na garupa da receptividade a produtos de conveniência, de apelo natural e enquadrados no cânone da saúde & bem-estar, os snacks de cárneos se animam a botar a cara para fora. “A entrada de Salamitos abriu o mercado a esta nova categoria de snacks protéicos”, percebe Edson Passos, gerente de pesquisa e desenvolvimento da subsidiária local da norte-americana Bemis, fornecedora global de laminados para essa linha de salgados, inclusive para Salamitos, lançamento da BRF Brasil. Não é de hoje que snacks protéicos tentam penetrar no país nº1 na produção global de carnes. Em 2010, por exemplo, foi noticiada a criação de joint venture do grupo JBS com a marca norte-americana Jack Link’s em torno de duas fábricas de beef jerky (produto similar à carne seca) em São Paulo. Enfim, como Passos sustenta, Salamitos saiu na frente. Na entrevista a seguir, ele fala das perspectivas para o segmento de snacks protéicos no cenário atual. DR – Por quais motivos os snacks protéicos não deslancharam no Brasil até hoje? Passos – Eles são uma tendência mundial, mas realmente não passam de poucos e eventuais lançamentos de produtos efêmeros. A Bemis participa ativamente no fornecimento de embalagens para esse setor nos EUA e pretende fazê-lo aqui no Brasil também. A entrada do Salamitos, a linha pocket de petiscos da Sadia (grupo BRF), deu abertura a essa nova categoria e já estamos tendo resultados com o produto, dando indícios de que essa movimentação é uma

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório