O cinto apertou

Os brasileiros gastam menos com entretenimento, doces e refeição fora de casa

André Euphrasio
André Euphrasio A atual desaceleração da economia brasileira força os brasileiros a reduzirem o consumo de muitos produtos e serviços. Uma pesquisa recente de âmbito nacional da Mintel revela que mais de metade dos brasileiros (56%) atualmente compra menos serviços relacionados a vida cotidiana, como comer fora e entretenimento – inclusos gastos com doces, snacks e guloseimas –, em comparação com um ano atrás. Ao analisarmos esses serviços separadamente, o estudo mostra que 33% dos brasileiros afirmam que estão gastando menos com alimentação fora de casa, como em restaurantes fast-food; 29% estão saindo menos para entretenimento fora do lar e 23%, consumindo menos atividades esportivas, a exemplo de gastos com mensalidade de academia. Quando somente as áreas de alimentação e bebida são pesquisadas, a amostra revela que a maioria dos brasileiros (66%) compra a mesma quantidade de produtos em comparação com um ano atrás, enquanto 52% consomem menos e 37%, compram mais. A maior queda é percebida em produtos alimentares não essenciais de marcas conhecidas, como chocolates e biscoitos, reduto em que 31% dos consumidores dizem consumir a mesma quantidade e 30%, menos. Quando a classe média é analisada separadamente, inclusos os grupos socioeconômicos C1 e C2, 65% afirmam gastar o mesmo com comida e bebida; 51% despendem menos e 38% torram mais. O levantamento indica ainda que os jovens consumidores de classe média são menos cautelosos do que seus colegas mais velhos. Apesar de uma queda nos padrões de consumo em todos os grupos pesquisados, os consumidores mais jovens,

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório