O balcão esticou

Indicações do PDR 2014 na capital paulista mostram que o reduto doceiro se espalhou por toda a cidade

Maior polo distribuidor de candies e principal centro de consumo do país, São Paulo ainda é festejada pelo trade nacional devido à concentração do setor na região paulistana do Brás e Pari. Território dos chamados doceiros, que se abastecem nos atacados para pulverizar a venda no varejo mais periférico, ela ainda ostenta as maiores operações nacionais de distribuição e atacado de doces. Mas essa atividade não é necessariamente uma exclusividade desse reduto. A prova é que entre os mais votados pela indústria para receber o Prêmio Doce Revista (PDR 2014), em sua edição regional dedicada ao estado de São Paulo, figuram dez empresas nascidas fora desse berço tradicional. Na Capital, na categoria de atacado distribuidor especializado, foram indicadas as operações da Falcon, Mano’s e Top Tem, ficando o Atacadão com a premiação na categoria generalista. Na Grande São Paulo, os ganhadores do PDR foram as redes Chocolândia, Super Doce Maringá, Viel e Viel e novamente o Atacadão, respondendo pela ala generalista. No interior, os laureados foram a Comercial Porto, Docelinho e Higa, com o Grupo Maranhão como melhor operação generalista. Vencedora das cinco premiações anteriores pela região Sudeste, a Marsil recebeu votação unânime para o prêmio Fora de Série, inaugurando assim mais uma categoria do PDR. As dimensões do Brasil, as múltiplas categorias de produtos e a diversidade do varejo tornam o escoamento de guloseimas doces uma atividade complexa e cada vez mais estratégica para o setor. Os 8,5 milhões de quilômetros quadrados, os cerca de 5.500 municípios e as

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
COMPARTILHAR
Matéria anteriorGiro
Próxima matériaMesa posta