A produção total de massas alimentícias no Brasil gira em torno de 1,2 milhão de toneladas (t), volume atrás somente da Itália e dos Estados Unidos. Com esse desempenho o Brasil figura como o terceiro maior mercado produtor e consumidor de macarrão do mundo. Mas no confronto da demanda per capita ainda persiste uma acentuada disparidade. A diferença entre italianos e brasileiros, por exemplo, chega quase a 18 quilos por habitante/ano. No entanto, aumentos reais de renda, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), provocam a substituição de alimentos como arroz por massas, pães e biscoitos. Nos últimos dez anos o crescente ganho de poder aquisitivo das classes de baixa renda vem gradualmente consolidando esse quadro. Ainda segundo o instituto de pesquisa, o consumo de massas em famílias da classe média é 50% superior ao da faixa de baixa renda. No Brasil, as massas alimentícias secas são produzidas,

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório