Força do natural

Em junho deste ano, a Ambev, Coca-Cola Brasil e PepsiCo anunciaram que irão deixar de vender refrigerantes em escolas, passando a oferecer apenas suco 100% integral, água mineral, água de coco e bebidas lácteas. O consumo atual de sucos integrais, aliás, já coloca a categoria na condição de número um em crescimento no setor de sucos prontos para beber, conforme reportagem de capa desta edição. Segundo estimativas desse mercado, a demanda de sucos integrais vai crescer 36,3% entre 2016 e 2018 no Brasil (ou 10,8% ao ano), chegando a 492 milhões de litros. Esse ritmo de expansão, no entanto, é bem mais lento do que no triênio anterior, quando o consumo de suco integral em embalagens cartonadas no Brasil (incluindo água de coco) subiu em torno de 30% ao ano, saindo de 167 milhões de litros em 2012 para 361 milhões de litros em 2015. Já o reduto de refrigerantes

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
COMPARTILHAR
Matéria anteriorAvanço animador
Próxima matériaEdição 255