Estoques elevados

Ronaldo Lima Santana
Desde março o mercado internacional de açúcar vem apresentando forte oscilação de preços. Nesse período, o primeiro vencimento no Mercado de Futuros da Bolsa de Nova York apresentou variação entre US$ 13,64 cents/lb e US$ 11,93 cents/lb. Em centavos de R$/lb, que mostram a remuneração ao produtor, a oscilação de preços foi inferior. Entre os fatores que influenciaram o mercado de açúcar nesses momentos (em US$ cents/lb) se destacaram para a baixa de preços os estoques mundiais ainda elevados, gerando pressão de oferta (principal fator baixista para preços); as chuvas ocorridas no Centro-Sul do Brasil, ampliando as expectativas de produção na safra 2015/2016 e a valorização do dólar frente ao real, tornando a exportação do açúcar brasileiro mais atrativa. Entre os fatores que levaram a alta sobressaíram os momentos em que o real apresentou alguma valorização frente ao dólar e a expectativa de uma safra mais alcooleira no Centro-Sul, sugerindo menor produção de açúcar e, consequentemente, uma menor pressão de oferta do açúcar brasileiro no mercado mundial. Em ambos os momentos, de alta e de baixa, a atuação dos fundos contribuiu para reforçar o movimento. O gráfico abaixo mostra o comportamento dos preços do açúcar demerara na Bolsa de Nova York, tomando como base o primeiro vencimento de maio. No caso do açúcar negociado no mercado doméstico, tomando por base o Estado de São Paulo, o viés dos preços até meados de abril foi de alta. A oferta mais escassa e concentrada no final da entressafra, um dólar valorizado que,

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório