Escalando o pódio

Terceiro maior produtor mundial, Brasil persegue vice-liderança na fabricação de chocolate

662
Aindústria brasileira de confeitos (confectionery) persegue com firmeza o propósito de ocupar a vice-liderança dos dez maiores mercados mundiais do setor até 2016. Enquanto a taxa média de crescimento global se mantém em 2% ao ano, o Brasil registra índice de 3,6%, capta a consultoria Euromonitor International, que assina a projeção. Na ala de chocolates, o país ocupa a terceira posição no ranking global, atrás somente dos Estados Unidos e Alemanha, repassa a ABICAB – Associação Brasileira da Indústria de Cacau, Chocolate, Amendoim, Balas e Derivados. Segundo a entidade, ao ultrapassar a França, em meados da última década e, mais recentemente, o Reino Unido, o Brasil ascendeu ao terceiro lugar, revigorando um cenário que no passado já foi marcado pela estagnação. Por mais de dez anos o país se manteve na quinta colocação, com produção e consumo de chocolate estabilizados. Desde 2007, o setor mantém a atual colocação de destaque

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
COMPARTILHAR
Matéria anteriorCom o alerta ligado
Próxima matériaCrescimento suado