Domínio da especulação

857
Thomas Hartmann
O mercado de cacau comprovou mais uma vez sua fama de imprevisibilidade e volatilidade ao viver em setembro um dos meses mais agitados dos últimos três anos. Começou com uma queda praticamente ininterrupta, que derrubou a cotação do contrato de dezembro/2014 na Bolsa de Nova York (no fatídico 11/09) para US$3028, nível mais baixo desde maio. Houve um breve período de consolidação até 16/09, seguido por um avanço explosivo, que fez a cotação aproximar-se de US$3400, mas a alta não conseguiu sustentar-se e sofreu queda violenta no primeiro dia de outubro. O declínio dos preços nos primeiros onze dias do mês foi uma reação normal à conjuntura fundamental que continuava assumindo feições cada vez mais baixistas. As entradas de cacau nos portos da Costa do Marfim mantinham volumes elevados e embora Gana não publicasse números oficiais, fontes informais também reportavam produção abundante. O novo boletim trimestral da Organização Internacional do

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
COMPARTILHAR
Matéria anteriorQuem ganha é o consumidor
Próxima matériaAlta volatilidade