Doce gangorra

Produção e consumo de confeitos exibem altos e baixos, mas mantêm o país na sexta posição mundial

Balas e caramelos produção acima de 380 mil toneladas coloca o Brasil entre os seis maiores do planeta.
O país tem suado a camisa para se manter entre os primeiros colocados do mercado mundial de confeitos de açúcar (confectionery). Segundo o ranking mais atualizado da Euromonitor International, o Brasil ocupa a sexta posição, atrás da China, EUA, Alemanha, Índia e Rússia. Apesar da projeção no plano internacional, o setor registra altos e baixos na esfera doméstica, com saldo mais para o lado positivo em balanços recentes. Pelas planilhas da Associação Brasileira das Indústrias de Chocolate, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados (Abicab), a produção de balas, caramelos, pirulitos e derivados avançou modestos 1,5% no último ano, subindo de 378 mil toneladas (t) para 383 mil t em 2016. Alternativa à tendência de estabilização na cena doméstica, as exportações cravaram alta de 17% no período. Com a queda na renda e a desvalorização cambial, as importações, por sua vez, caíram 20%, repassa a entidade. Com a revisão em curso nos

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório

Outras Notícias

Atacado de São Carlos adere ao formato de pequenas franquias para crescer no interior paulista

Quatro anos consecutivos de queda no faturamento levaram a indústria nacional de máquinas a receber com reticência a previsão de alta de 5% na...

Para fortalecer a marca Magro de produtos substitutos de açúcar e estimular consumidores a reduzirem as calorias com saúde ...

Detentora de marcas campeãs no reduto de chocolate, como os confeitos M&M’s, Twix e Snickers ...