Dá vontade de comer

Agora considerados aliados na nutrição, os snacks do grão sinalizam demanda explosiva na combinação de Festas Juninas com Copa do Mundo

Confeitos de Amendoim
A proximidade do período das festas juninas, que coincide com as rodadas da Série A do Brasileirão e, excepcionalmente neste ano, com a Copa da Rússia, instiga o consumo de amendoim nas suas mais diferentes versões de receitas salgadas e doces. A maioria da população brasileira consome amendoim nessa época do ano. Antes atribuída mais a uma intuição geral, essa constatação foi confirmada por estudo de mercado dando conta de que quase a totalidade dos brasileiros consomem guloseimas, confeitos doces e salgados à base da oleaginosa e também o produto in natura – em receitas culinárias – no período que compreende os meses de maio a julho (ver quadro abaixo). Apesar da disposição e apetite do brasileiro para consumir amendoim, são poucos os dados disponíveis sobre essa demanda. Segundo levantamento da Euromonitor International, o volume total de amendoim vendido a granel no Brasil (processado e não processado, com ou sem casca e não embalado) subiu de 231,5 mil toneladas (t) em 2012 para 248,3 mil t em 2017, cravando alta de 16,3% no quinquênio. Confirmando a crescente industrialização e agregação de valor às linhas à base do produto, a consultoria projeta incremento no volume nos próximos cinco anos, alcançando 276,6 mil t, em 2022. Bertella, da Santa Helena: amendoim puxa indicadores da categoria de snacks para cima. “Constatamos por meio de pesquisas que o mercado de salgadinhos do tipo snacks apresenta queda pelo terceiro ano consecutivo, porém os itens à base de amendoim crescem dentro da categoria, atingindo 10% no

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório