Campo fértil para crescer

Organis faz primeiro levantamento nacional sobre o consumo de produtos orgânicos

Ming Liu: apenas 15% da população urbana compram produtos orgânicos. Os consumidores brasileiros em sua maioria não se interessam, não compram e não relacionam alimentos orgânicos a empresas e marcas com nome feito nesse ramo de negócio. A maior parte dos que valorizam o selo de orgânico e consome itens do segmento com alguma frequência restringe as compras a verduras, legumes e frutas, por conta do alto preço cobrado por esses produtos. Uns poucos realmente buscam, por exemplo, um chocolate com a tarja. ”Isso ajuda a explicar a dificuldade do segmento em verticalizar sua cadeia”, comenta Ming Liu, diretor executivo do Organis (Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável), ao anunciar os resultados de uma pesquisa inédita realizada em nove capitais de quatro regiões do país, entre março e abril. Primeiro no gênero dedicado ao tema, o levantamento constatou que apenas 15% da população urbana entrevistada alegaram ter consumido algum

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório

Outras Notícias

Atacado de São Carlos adere ao formato de pequenas franquias para crescer no interior paulista

Produção e consumo de confeitos exibem altos e baixos, mas mantêm o país na sexta posição mundial

Quatro anos consecutivos de queda no faturamento levaram a indústria nacional de máquinas a receber com reticência a previsão de alta de 5% na...

Para fortalecer a marca Magro de produtos substitutos de açúcar e estimular consumidores a reduzirem as calorias com saúde ...