Com base na semana anterior ao domingo de Páscoa, festejado este ano em 5 de abril, o balconista do Portal dos Doces conta que nunca tinha visto a loja do bairro paulistano de Pinheiros tão apinhada de ovos de chocolate nas prateleiras. Devido a inflação em alta e a expectativa de vendas fraca para este ano, os donos do comércio decidiram investir na compra do mesmo volume de chocolate ofertado em idêntico período do ano passado. Nada de ampliar estoques. Ainda assim, até as vésperas da data cerca de 50% do que havia sido adquirido ainda permaneciam na loja. A cena ilustra o fiasco nas vendas da campanha de Páscoa deste ano, que é tema de reportagem especial da presente edição. A expectativa de que o giro médio de Páscoa no comércio paulista permanecesse estável em relação à do ano passado também foi para o espaço, segundo levantamento da Serasa Experian, que apurou queda de quase 4% na semanda pascal em relação ao mesmo período de 2014. Nesse exercício, por sinal, os lojistas paulistas tiveram crescimento nas vendas de 2% em relação ao ano anterior, segundo dados da federação da categoria. Em 2013, a alta havia sido de 5%. De acordo com o SPC Brasil (Serviço de Proteção ao Crédito), o país apresentou a primeira queda das vendas no período dos últimos seis anos. Tradicionalmente a Páscoa representa a primeira grande data de vendas para o comércio – funcionando como uma prévia para o Dia das Mães, considerado o melhor

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
COMPARTILHAR
Matéria anteriorEsse é massa
Próxima matériaHora de voltar ao básico