Ainda longe da indústria 4.0

85
Quatro anos consecutivos de queda no faturamento levaram a indústria nacional de máquinas a receber com reticência a previsão de alta de 5% na receita líquida no presente exercício. Divulgada pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) no primeiro semestre, ela se apoia na visão mais otimista do mercado de bens de capital, que enxerga a mesma proporção de crescimento para o consumo aparente (vendas no mercado interno e importações) do setor. Segundo a entidade, esse percentual, no entanto, não representa uma retomada significativa, pois, em termos de receita, a indústria de máquinas é hoje 50% do que foi em 2013, e uma expansão dessa ordem não repõe a queda dos últimos anos. Sob esse pano de fundo, São Paulo sediou em junho mais uma edição da Fispal Tecnologia, principal vitrine do segmento de máquinas para alimentos e bebidas. Uma das principais atrações, com direito a sessão

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.

Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo gratuitamente.

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
COMPARTILHAR
Matéria anteriorMagro mas forte
Próxima matériaDoce gangorra