A vez do presente

A comemoração desta vez vai ser dos bombons e tabletes de chocolate

Após retrações em 2015 e 2016, a venda de chocolates durante a Páscoa no ano passado apresentou crescimento de 12% em unidades e 10% em toneladas (t), captam as planilhas da Kantar Worldpanel, que monitora o consumo nos lares brasileiros. Não foram, entretanto, os tradicionais ovos de chocolate, de marcas conhecidas dos consumidores, que puxaram a elevação. Promoções e itens do portfólio regular, como caixas de bombons sortidos e tabletes, além de produtos de fabricação mais artesanal, sobressaíram no período. De acordo com análise da consultoria, caso essa tendência de racionalização se mantenha, o cenário deste ano deve ser parecido. Em 2017, os lares que adquiriram chocolates na data comemorativa gastaram, em média, R$ 70 no total de compras com a categoria. Nesse cenário, 90% das unidades comercializadas eram caixas de bombons, tabletes e outros formatos, enquanto que os ovos de chocolate detiveram 10% de relevância no período, detalha a Kantar. O volume de chocolates produzido para a Páscoa de 2018 deve permanecer em produção até às vésperas da data. Mostrando total descolamento da movimentação no varejo, em 2017, foram produzidas 9 mil t de chocolate, o equivalente a 36 milhões de ovos. Se comparado à produção de 2016, o volume é 38% menor – a pior campanha da indústria chocolateira em três anos. Em 2016, foram 14,3 mil t e 58 milhões de ovos. Em 2015, foram 19,7 mil t e 80 milhões de ovos, repassa a Abicab (Associação Brasileira da Indústria de Chocolate, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados).

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório
COMPARTILHAR
Matéria anteriorO lado B da Páscoa
Próxima matériaPreços em queda