O desenvolvimento mais recente do segmento de pães e bolos em relação aos mercados de biscoitos e massas alimentícias teve o condão de assinalar o dinamismo da indústria nacional. Com uma oferta agressiva de itens inovadores, sobretudo nos últimos cinco anos, as marcas de pães e bolos ampliaram significativamente seu espaço nas gôndolas entre as categorias de alimentos no varejo brasileiro. Essa multiplicação dos pães e bolos obedeceu ainda à transposição das tendências nutricionais em voga dentro e fora do país, inserindo no cardápio local opções em conformidade com as dietas adotadas pela parcela crescente de consumidores que buscam, além de algo saboroso, uma alimentação mais equilibrada e saudável. Ainda que o avanço decorrente dessas novidades tenha sido superior ao da maioria das categorias de alimentos, com alta de 19% para pães e 14,2% para bolos em 2014, o potencial de ambos os mercados continua desafiador. A penetração de pães e bolos nos lares brasileiros, de 76,2% e 50,7%, respectivamente, dá a dimensão da missão que buscamos implementar. Nesse aspecto, nosso segmento reforça o empenho das alas de biscoitos e massas para engordar o consumo per capita do brasileiro. Embora ascendente no último quinquênio, o consumo de pães industrializados na faixa de 2,30 quilos/habitante/ano e o de bolos de 0,20 quilo/habitante/ano expressam por si o tamanho da empreitada. Ainda assim o Brasil  figura na sétima colocação global, tanto no ranking de vendas de pães como no de bolos. Arregaçar as mangas e colocar as  mãos na massa, nesse caso, vai

 

Para continuar lendo cadastre-se gratuitamente.

Conteúdo restrito a assinantes e cadastrados.
Se você já é usuário, faça login.
Novos usuários podem se cadastrar abaixo.

 

Login de Usuários
   
Registro de Novo Usuário
*Campo obrigatório